Notícias

Mulheres ampliam conquistas no mercado de trabalho

A evolução do salário médio das mulheres, divulgado esta semana pelo Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), comprovam que os investimentos do Governo Federal nas políticas públicas para o segmento estão possibilitando cada vez mais a autonomia feminina.
 
Em todo o primeiro semestre de 2014, o País gerou 588.671 empregos com carteira assinada. Neste período, o crescimento real do salário médio obtido pelas mulheres foi de 2,17%, enquanto o dos homens foi de 1,81%. 
 
Entre janeiro de 2011 e junho de 2014, 5.106.855 empregos foram gerados, o que representa um crescimento de 11,59%. Os salários médios de admissão passaram de R$1.152,73, no primeiro semestre de 2013, para R$ 1.173,90, nos primeiros seis meses deste ano, um aumento real de 1,84%, dando continuidade à tendência de crescimento verificada nos últimos anos. No período Lula-Dilma, até maio deste ano, o País gerou 20,4 milhões de novos empregos.
 
É preciso destacar também o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e o Programa Universidade para Todos (ProUni), que têm ampla participação feminina. No caso do Pronatec, 60% dos beneficiados são mulheres. No Programa Minha Casa, Minha Vida, as mulheres têm prioridade na titularidade da propriedade.
 
Garantir às mulheres mais espaço no mercado de trabalho, no acesso à Educação e qualificação profissional e na conquista de igualdade de oportunidades é um dos objetivos do Governo Federal que têm todo o respaldo de Rubens Otoni. 
 
Assessoria de Comunicação
assessoria.imprensa@rubensotoni.com
(62) 3092-6225 / 3701-0619