Arquivo mensal março 2018

Ruínas de São Miguel das Missões,símbolo de resistência, recebe Caravana Lula Pelo Brasil

Mesmo à distância, as construções barrocas, erguidas com pedra e barro, bastam para revelar a palavra que tem sido durante séculos a que melhor simboliza a história do sítio arqueológico de São Miguel Arcanjo (RS): resistência.
 
Não por acaso, o local foi um dos escolhidos para receber Lula pelo Brasil. Nesta quinta-feira (22), o local recebe a visita do ex-presidente, que percorre os três estados do sul do país neste mês de março.
 
Hoje um dos pontos turísticos mais visitados do interior gaúcho (fica a quase 500 Km da capital Porto Alegre) o sítio que fez parte dos Sete Povos das Missões, construído para atender e proteger as reduções dos padres jesuítas a partir de 1687 e sobreviveu após passar pelas mais variadas formas de ataque.
 
Popularmente conhecido como Ruínas de São Miguel das Missões, já foi marco de desenvolvimento, motivo de perseguição dos bandeirantes por abrigar o povo indígena Mbyá-Guarani, e estopim de uma guerra entre portugueses e espanhóis numa época em que os dois países europeus disputavam a demarcação de terras nas Américas. Quando já havia sido abandonada, ainda sofria saques, furtos e depredações.
 
Embora pouco tenha restado, o local hoje é motivo de grande devoção por parte de religiosos, historiadores e turistas graças a uma série de ações criadas para garantir a sua sobrevivência. A primeira delas foi o tombamento realizado em 1938 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Depois, somente em 1983, o sítio entrou para a lista de Patrimônio Mundial da Unesco.
 
São Miguel das Missões também foi uma das beneficiadas pela PAC das Cidades Históricas, criada em 2013 durante o governo de Dilma Rousseff, numa iniciativa até então inédita na história das políticas de preservação no Brasil.
 
Lula pelo Brasil – A viagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos estados do Sul do País, em março, é a quarta etapa de um projeto que deve alcançar todas as regiões do país nos meses seguintes. No segundo semestre de 2017, Lula percorreu todos os estados do Nordeste, o norte de Minas Gerais, o Espírito Santo e o Rio de Janeiro.
 
O projeto Lula Pelo Brasil é uma iniciativa do PT com o objetivo de perscrutar a realidade brasileira, no contexto das grandes transformações pelas quais o país passou nos governos do PT e o deliberado desmonte dos programas e políticas públicas de desenvolvimento e inclusão social, que vem sendo operado pelo governo golpista.

“Esse é momento de nos mobilizarmos a fim de vencer essa batalha que é a perseguição a Lula e tentativa de impedi-lo de ser candidato”, defende Otoni, em Goiânia

"Estamos há menos de 4 meses para o processo eleitoral e há muitas decisões a serem tomadas. Esse é momento de nos mobilizarmos a fim de vencer essa batalha que é a perseguição a Lula e tentativa de impedi-lo de ser candidato". Estas palavras foram proferidas pelo deputado federal Rubens Otoni na Plenária do Mandato Popular, realizada na noite desta segunda-feira (19), na sede do PT municipal, em Goiânia.



A presidenta Estadual do PT, Kátia Maria, convidou os participantes da plenária, para Reunião do Movimento Lula Livre, com os coordenadores das secretarias e setoriais do PT, parceiros dos movimentos sociais, sindical, mandatos parlamentares e partidos de esquerda para uma reunião com o objetivo de denunciar e resistir a tentativa de impedir a candidatura de Lula. A reunião acontece nesta terça-feira, no Diretório Estadual do PT, às 14h.



Foram criados, durante a plenária, dois Comitês Populares em Defesa da Democracia e do Direito de Lula Ser Candidato.



Participaram do evento, o presidente da CUT, Mauro Rubem, o secretário de Movimentos Populares do PT, Valminandes Martins, a secretária geral do PT de Goiânia, Lyza Milhomem, a presidenta do Diretório Zonal 127, Scheila Alves, a diretora da Faculdade de Informação e Comunicação da UFG, Angelita Lima, o ex-vereador do PT de Goiânia, Carlos Soares, que juntamente com Sandro Salamanca, Nádia e Reginaldo representaram o mandato da deputada estadual Adriana Accorsi, além de lideranças de diversos segmentos.

Caravana “Lula pelo Brasil” chega ao Sul do País

A caravana “Lula pelo Brasil” chega ao Sul do País num momento crucial para a democracia brasileira. A movimentação no tabuleiro do xadrez político montado pelas instituições – cujas peças principais pressupõem a isenção e a preservação das garantias individuais – leva a crer que esses que solaparam a democracia, a partir de um golpe parlamentar, querem roubar também a esperança que alimenta homens e mulheres de um Brasil mais humano, solidário, justo e governado por Luiz Inácio Lula da Silva.
 
O sonho de milhões de brasileiros por um novo Brasil, o Brasil de Lula, está na iminência de ser roubado por um Poder Judiciário que busca criminalizar o ex-presidente Lula por meio de um processo judicial sem crime e sem provas. A elite burguesa e de toga encontrou num processo eivado de falhas, contradições e inconsistências, o caminho para tentar retirar Lula do páreo no pleito eleitoral de 2018.
 
Toda América de Sul espera a volta de Lula ao Palácio do Planalto. A volta de Lula significa quebrar a lógica do golpe e restabelecer a democracia, a soberania e ter de volta um projeto de futuro para o País.
 
Retirar de Lula o direito de ser candidato à Presidência da República é a nova face do golpe parlamentar de 2016 que roubou mais de 54 milhões de votos dos brasileiros que elegeram a primeira mulher presidenta do Brasil. Em meio ao caos – promovido pelos ilegítimos que se abancaram no poder – o povo brasileiro viu em Luiz Inácio Lula da Silva uma centelha de esperança iluminando o fim do túnel. Mesmo assim, querem roubar do eleitor, o direito inalienável e constitucional de escolher Lula para governar o País.
 
Em meio a essa incerteza, o ex-presidente Lula retoma a terceira etapa da caravana “Lula pelo Brasil” em um encontro marcado com os povos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná para, com determinação, desconstruir as mentiras e combater as arbitrariedades e ilegalidades contidas em cada vírgula escrita pelos representantes do Poder Judiciário nos processos dos quais ele é vítima.
 
O viés ideológico da sentença tem por objetivo tentar banir da vida pública o estadista e a maior liderança popular que o Brasil já teve, por tudo aquilo que ele representa, pelo significado histórico do que ele fez para o povo brasileiro, e do que significará a volta de Lula à Presidência da República do Brasil.
 
O encontro de amor e gratidão começa no próximo dia 19 de março e, desta vez, traz a certeza de que a esperança vencerá a injustiça. A esperança – que em 2002 venceu o medo e transformou o Brasil em um País para todos, em um País inclusivo socialmente e desenvolvido de forma sustentável – volta não apenas para combater a injustiça, mas também para restabelecer os direitos sociais e trabalhistas destruídos, e para retomar o crescimento com ofertas de empregos e salários dignos, além de restituir ao povo brasileiro o patrimônio nacional.
 
A simbiose Lula do Brasil e o Brasil de Lula é o que move sonhos e esperanças daqueles que viram no estadista a tradução de um País melhor, digno de seu povo.
 
Benildes Rodrigues

“Temos o melhor candidato, que é o Lula, o melhor partido, de preferência do povo brasileiro”, afirma Otoni, em Itumbiara

"Temos o melhor candidato, que é o Lula, o melhor partido, de preferência do povo brasileiro, e uma lista imensa de serviços prestados à sociedade, que ninguém fez. Por isso, chegou a hora da gente ir para cima, precisamos sair para conversar com o povo para que não haja dúvidas de que Lula é candidato". Essa foi uma parte do discurso do deputado federal Rubens Otoni, durante o Encontro Regional do PT, região de Itumbiara, realizado no último domingo, 18.

O parlamentar também fez questão de destacar sua animação. "Estou convencido que após esse momento difícil que passamos, 2018 vai ser o ano da virada. Vamos virar o jogo e eleger Lula presidente", disse.

O encontro coordenado pela presidenta Estadual do PT, Kátia Maria, contou com a presença da deputada Estadual Adriana Accorsi, do secretário Estadual de Formação, Fábio Fazzion, do secretário estadual do Interior e assessor do deputado estadual Luís César Bueno, Antônio Macário, do presidente do PT de Itumbiara, Márcio José Martins, do coordenador regional do PT, José Márcio, do presidente do PT de Bom Jesus, Domingos Reis, da delegada do SINDSAÚDE, Ângela de Jesus Araújo, do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itumbiara, Pedro Castro e do secretário Estadual de Movimentos Populares, Valminandes Martins.

“Estamos lutando para vencer uma batalha jurídica pela candidatura de Lula”, diz Rubens Otoni em Encontro Regional do PT, em Catalão

Catalão e Caldas Novas, receberam, no último sábado, 17, Encontros Regionais do PT. "Estamos lutando para vencer uma batalha jurídica pela candidatura de Lula. Será uma batalha difícil, mas venceremos, pois temos a nosso favor instrumentos jurídicos e políticos. Nesse momento de exceção, que vivemos, em que a democracia está rompida, às vezes, os instrumentos jurídicos não são respeitados e é por isso que precisamos nos ater aos instrumentos políticos, que são o povo na rua, mobilização, manifestação e luta", disse o deputado federal Rubens Otoni, em Catalão. 

Na ocasião, o presidente do PT de Anhanguera, Celmar, agradeceu nosso mandato pela defesa dos trabalhadores na luta e votação contra as reformas do governo Temer. O presidente do PT de Nova Aurora, José Sussumo, também agradeceu ao nosso mandato pela atenção e apoio aos pequenos municípios. 

 

Durante o encontro, houve a apresentação de dois novos filiados ao PT, professor Serigne e o companheiro Manfrede.

O evento coordenado pela presidenta estadual do PT, Kátia Maria, contou com a participação da deputada estadual Adriana Accorsi, dos presidentes municipais do PT de Anhanguera, Cumari, Goiandira, Nova Aurora, Catalão, Ipameri e Nova Aurora, Celmar, Maria Aparecida, Celso, José Sussumo, Álvaro Barbosa, Flávio Fernandes e Vilmar, respectivamente, além da vice-presidenta do PT de Catalão, Maria Moura.

Também participaram da reunião, membros do Diretório Estadual do PT, Luiz Nascimento, Luciana Mesquita, o secretário de Movimentos Populares do PT, Valminandes Martins, o secretário de Formação, Fábio Fazzion, o secretário de Interior, Antônio Macário, além dos secretário municipais de Nova Aurora, de Administração e Transportes, Joaquim, e Andre, além da coordenadora do Movimento Camponês Popular, Sandra.

Caldas Novas

 

"É preciso ter consciência do momento que vivemos e cada um fazer a sua parte. Se esse governo que está aí a menos de dois anos já fez este estrago todo, imagina se forem eleitos por mais quatro anos". Foram essas as palavras que deputado federal Rubens Otoni, disse no Encontro Regional do PT, em Caldas Novas. 

 

O evento, coordenado pela presidenta estadual do PT, Kátia Maria, contou com a presença da deputada estadual Adriana Accorsi, do secretário de Interior do PT, Antônio Macário, do secretário Estadual do Interior e assessor do deputado Estadual Luis Cesar Bueno, do secretário de Formação do PT, Fábio Fazzion, do secretário Estadual de Movimentos Populares, Valminandes Martins, do presidente do PT, de Caldas Novas, Roberto Alves, do diretor José Manoel e do presidente do PT de Morrinhos, João Batista (Batistinha).

 

Caravana em Goialândia cria 15 Comitês Populares em defesa da Democracia e do Direito de Lula Ser Candidato

"Seguimos animados defendendo a democracia, conversando com a população e trabalhando para retomar a construção de um país mais justo", diosse o deputado federal Rubens Otoni, durante a Caravana em Defesa da Democracia realizada no distrito anapolino de Goialândia, na última sexta-feira, 16. Na ocasião, foram criados 15 Comitês Populares em defesa da Democracia e do Direito de Lula Ser Candidato.

"Em todos os lugares que visitamos recebemos o apoio da população que não aceita injustiça. Apesar de toda perseguição da mídia ao PT, cada dia aumenta o apoio da população pela candidatura de Lula, destacou o deputado. 

No período da tarde, a carava visitou o distrito anapolino de Joanápoilis, "Assim como resistimos ao desmonte da Previdência, vamos resistir e defender o Lula sempre".

“Não existe plano B para o PT, nem para a maioria do povo brasileiro. Eleição sem Lula é fraude”, diz Otoni em Novo Gama

A cidade de Novo Gama, recebeu na última sexta-feira, a 65° Caravana em Defesa da Democracia. "Nossa tarefa agora é defender a liberdade do Lula e o direito do povo brasileiro de votar naquele que melhor o representa", disse o deputado federal Ruben Otoni.  
 
"Sabemos que Lula é inocente e sempre atuou dentro da lei, antes, durante e depois de exercer o governo. A grande maioria da população tem consciência de que Lula foi vítima de dois julgamentos parciais, fraudulentos, e de que ele tem o direito de disputar as eleições. Esse é o sentimento das ruas, cada vez mais claro nas pesquisas", destacou o parlamentar em uma das diversas visitas que fez ao logo do dia. 
 
A Caravana foi encerrada na residência da companheira Valdeci, onde foi inaugurado o Diretório Municipal do PT, que também vai funcionar como um Comitê Popular em Defesa da Democracia e do Direito de Lula Ser Candidato. 
 
Na ocasião, também foram efetivadas quatro filiações ao Partido dos Trabalhadores. "Estamos cada dia mais animados e confiantes na virada do jogo", concluiu Otoni.
 
 Acompanhou a Caravana, o presidente municipal do PT, Alberto Arapiraca.

Morte da vereadora Marielle Franco é um crime praticado contra a maioria do povo brasileiro

O deputado federal Rubens Otoni manifestou profundo pesar pela morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista que a acompanhava, ambos assassinados na noite da última quarta-feira (14) na cidade do Rio de Janeiro .
 
Marielle foi executada no momento em que vinha denunciando os abusos de autoridade e a violência contra moradores das favelas e bairros pobres da cidade.
 
Militante dos direitos humanos e ardorosa defensora da igualdade social, Marielle deixa um exemplo para aqueles que lutam por um Brasil mais justo, solidário e desenvolvido.
 
As circunstâncias em que o crime ocorreu ainda são nebulosas, de acordo com o deputado, a Bancada do PT alia-se a todas as forças democráticas que exigem neste momento uma rápida e rigorosa apuração do crime pelas autoridades da área de segurança
 
"À família de ambos e aos companheiros do PSOL expressamos nossas sinceras condolências e solidariedade neste momento de dor", diz Otoni. 

Goiás já tem mais de mil Comitês em Defesa da Democracia e do Lula

O Partido dos Trabalhadores em Goiás comemorou, na última quarta-feira, 14, a ultrapassagem de mais de 1.000 Comitês Populares em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser Candidato. O estado criou até agora 1.126 comitês que estão espalhados por todas as regiões de Goiás. Para a Presidente Estadual, professora Kátia Maria, o partido faz a tarefa de casa na organização da classe trabalhadora para resistir ao golpe, defender a democracia e eleger Lula Presidente.
 
Em meio a uma crise política e institucional, no qual o partido sofreu um impeachment, afastando a ex-presidente Dilma Rousseff do cargo e agora com um debate fervoroso sobre a legalidade da candidatura de Lula à Presidência da República, a estratégia utilizada pela direção nacional foi organizar comitês populares para defender a democracia e o direito de Lula ser candidato. “Estamos organizando a classe trabalhora e setores médios da sociedade para a manutenção do processo democrático”, define o deputado federal Rubens Otoni.
 
Os comitês funcionam como uma articulação de pessoas do campo democrático e popular, com o objetivo de defender a democracia e garantir o direito da candidatura do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Na última terça (12), cerca de 40 professores da Universidade Federal de Goiás criaram o Comitê Popular para debater com a comunidade universitária a situação do Brasil e a importância de fortalecer a democracia.
 
Para Kátia Maria, presidente estadual do PT, mesmo com o momento grave que a política brasileira atravessa, o partido em Goiás está organizado para defender a democracia e eleger Lula Presidente, afirmando que a meta é chegar a 2.000 comitês até o mês de abril.

Com o aumento da extrema pobreza, Brasil retrocede dez anos em dois

Por Francisco Menezes e Paulo Jannuzzi

Para a revista Teoria e Debate

 

No final de novembro do ano passado, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados do “Módulo Rendimento” de todas as fontes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) referente ao ano de 2016. A repercussão dos dados junto à opinião pública foi pontual, sem corresponder à gravidade do que eles revelaram: a persistência e o agravamento da desigualdade no Brasil. Em outras palavras, os números diagnosticaram a multiplicação da pobreza que vemos com tanta facilidade, tanto nas ruas dos grandes centros urbanos do país quanto nas pequenas comunidades rurais do seu interior.

 

Vejamos: se for considerada a massa do rendimento mensal real domiciliar per capita¹, de R$ 255,1 bilhões, em 2016, verifica-se que os 10% da população com maiores rendimentos concentraram 43,4% desse total, ao passo que os 10% com menores rendimentos ficaram somente com 0,8%. Em um país onde o rendimento médio mensal do trabalho, em 2016, foi de R$ 2.149,00, esse grau de desigualdade fica mais nítido se for observado que o 1% de maior rendimento do trabalho recebeu em média, mensalmente, R$ 27.085,00, o que corresponde a 36,3 vezes daquilo que recebeu a metade de menor renda e, pior ainda, 371 vezes daquilo que receberam os 5% de menor rendimento.

Também na divisão regional, os resultados atestam o desequilíbrio na repartição do total dos rendimentos, que somaram R$ 255 bilhões, mesmo considerando os diferentes pesos populacionais das regiões. Considerando-se todas as fontes de renda (trabalho e outras), o valor médio no Brasil é de R$ 2.053. Regionalmente, revela-se o desequilíbrio, com o Sudeste apresentando uma média de R$ 2.461; R$ 2.249 no Sul; R$ 2.292 no Centro-Oeste; R$ 1.468 no Norte e R$ 1.352 no Nordeste.

Da renda domiciliar per capita, 25,2% são provenientes de fontes não relacionadas com o trabalho, sendo 18,7% delas relativas a aposentadoria e pensão; 2,2% a aluguel e arrendamento; 1,1% de doação e mesada de não morador e 3,2% de outras fontes. A pesquisa mostrou que 24% da população receberam rendimento de outra fonte. O Nordeste foi a região com menor diferença entre os dois índices, com 35,7% das pessoas recebendo rendimento de algum tipo de trabalho e 27,6% de outras fontes, o que denota menor percentual de pessoas trabalhando e, possivelmente, maior percentual daqueles que buscam o sustento por outras fontes, especialmente nos programas de transferência de renda.