Arquivo mensal dezembro 2015

Maioria é a favor do impeachment

Matéria publicada em Política, Jornal O Popular – 04/12/2015.

Otoni: “esse foi um gesto de desespero de Eduardo Cunha”

Durante o programa Papo Político da Rádio CBN Goiânia, desta quinta-feira, 3, o deputado federal Rubens Otoni afirmou está convicto de que o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff será arquivado. “Ela não é suspeita de nenhum desvio de dinheiro como é suspeito o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. A presidente não coagiu pessoas e não aceita barganhas. Esse processo não irá adiante e será arquivado”, disse Otoni.

Para o parlamentar esse é um momento muito importante na sociedade brasileira e ele deseja que os brasileiros tomem consciência do que que está acontecendo, e enxerguem o jogo de Cunha. 

“No meio entendimento esse gesto de ontem (dia 2) do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, é em primeiro lugar um gesto de desespero. Desespero porque ele sim tenta se defender de todas as formas de um processo do STF e de um processo movido na própria Câmara pedindo sua cassação”, enfatizou Rubens Otoni.

O deputado federal também esclareceu que para o processo ser aberto, realmente, é preciso que dois terços dos  513 deputados (342 votos) aprovem a abertura. Ele lembrou que Eduardo Cunha não tem autonomia para dar andamento do processo de impeachment.

Rubens Otoni encerrou sua participação no programa falando sobre a continuidade do processo de cassação do presidente da Câmara no Conselho de Ética e a aprovação do Congresso Nacional em cima da PLN nº 5/2015.

“O PT formalizou ontem sua posição por votar pela continuidade no Conselho de Ética do pedido de cassação de Cunha. E ainda ontem o Congresso Nacional aprovou a PLN nº 5, que é exatamente o projeto de lei que reduz a meta fiscal de 2015 e com isso regulariza a questão”, disse o petista.

Confira o áudio  da participação de Rubens Otoni no programa Papo Político da Rádio CBN Goiânia aqui 

 

Comunicação Deputado Federal Rubens Otoni 

Ex-bolsistas criam aplicativo para promover o empoderamento feminino

Brenda Miranda e Marcela Alves, estudantes e ex-bolsistas do programa Ciência Sem Fronteiras, do governo federal, chegaram à final da competição Women Vendors' and Exhibition and Fórum Tech Challenge (WVEF), promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela empresa norte-americana Google. Elas desenvolveram um aplicativo para promover o empoderamento das mulheres nos negócios.

Embora tenham perdido para a equipe do Quênia, as brasileiras receberam menção honrosa. A ferramenta idealizada por elas, denominada "Empowerlt", tem por objetivo conceder impulso a negócios administrados por mulheres em todo o mundo.  

"O protótipo do nosso aplicativo foi desenvolvido para ajudar corporações a se conectarem com mulheres empresárias para fazerem negócios entre si. Permitimos que eles registrem seus negócios e façam o primeiro contato baseado nos resultados de buscas feitas por meio de alguns filtros específicos, como setores da indústria ou certificações da empresa", resumiu Brenda, aluna de Física do Instituto Federal Fluminense (IFF).

O "Empowerlt" vai seguir aprimorando-se, garante a estudante, inclusive em relação ao acesso das portadoras de limitações visuais e auditivas. "Outras funcionalidades também foram pensadas para tornar o aplicativo acessível tanto para mulheres com regiões de difícil acesso à tecnologia 3G quanto para deficientes visuais e auditivos", concluiu.

WVEF Tech Challenge

Lançado em julho de 2015 pelo International Trade Center (ITC) e pelas multinacionais CI&T e Google, a competição WVEF convidou equipes do mundo inteiro a desenvolveram aplicativo que incrementasse as vendas de negócios geridos por mulheres (Womem Owned-Business ou WOBs, sigla em inglês). O evento ocorreu em setembro, em São Paulo.

 

Comuicação Deputado Federal Rubens Otoni 

Comissão da MP sobre Olimpíadas e porte de armas para servidores da Receita ouve sindicatos

Matéria divulgada em Administração Pública, www.cenariomt.com.br – 01/12/2015.